Notíciais

O mistério revelado. A mulher de Branco de Petrópolis

Por Helena Carvão

Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus

 

Estilo Arquitetônico: arquitetura neo-gótica

A edificação possui: esculturas, pinturas, painéis, murais, vitrais, lustres, objetos de mobiliário, tapeçaria.

 

 Inaugurada em 1874, foi construida pela vontade dos colonos alemães católicos que começaram a  chegar para construir a Cidade de Petrópolis em 1845. Os imigrantes tinham o desejo  de possuir um templo próprio, porém não tinham nem o local e nem recursos para efetuar a construção.

O Cemitério

Sendo assim foi cedido a eles o terreno onde ficava o antigo cemitério da cidade de Petrópolis, mas para construção eles tinham que remover todos os corpos do terreno e transferir para o novo cemitério que seria construido (Hoje conhecido como Canto do cemitério, uma rua que corta o bairro)

Os colonos alemães trabalharam presencialmente no projeto. Após terminar essa fase, eles se uniram para conseguir verbas para efetuar a construção do templo. 

A obra foi concretizada com a chegada do padre Teodoro Esch que fundou, na época, uma escola para filhos de alemães católicos e uma sociedade de canto para adultos, a Liedertafel. inicialmente as missas eram realizadas no idioma alemão. 

Em 1896 é construído o convento franciscano, uma escola para meninos carentes, a Escola Gratuita São José e uma tipografia, que deu origem à Editora Vozes, que mantém suas atividades até os dias atuais.

 A missa dominical das 10h, conta nos períodos letivos, com a presença do Coral dos Canarinhos de Petrópolis,do Coral das Meninas dos Canarinhos de Petrópolis  ou coral convidado.

Missa dominical, das 10h, com apresentações alternadas do Coral dos Meninos Canarinhos de Petrópolis e do Coral das  Meninas dos Canarinhos de Petrópolis, sendo uma apresentação por domingo. Entrada Franca. 

 Matriz Sagrado Coração de JesusEndereço: Rua Montecaseros, 95 - Centro.

Visitação: diariamente, das 7h às 19h. Tel: (24) 2242-6915.

O Mito: A mulher de Branco do canto do cemitério.

Parece coisa de novela da Globo, mas não é.

Existe vários relatos de aparições de uma mulher vestindo uma roupa branca de época em vários pontos da Cidade de Petrópolis na internet, basta digitar no google. Vou escrever aqui parte de um relato que vocês podem ler na integra clicando aqui.

 

"Aí eu e meu cunhado olhamos pela janela e pudemos ver nitidamente uma mulher com um vestido de época, lindo! E a mulher era linda também. Meu coração veio na boca e voltou! Fiquei paralisado e também pude perceber a cara de assustado do meu cunhado. Ela olhou em direção à janela onde nós estávamos, entrou atrás de uma árvore e sumiu."

 

Outro relato: "...quando estava dando graças a Deus porque estávamos saindo para ir embora quando eu olhando para fora vendo o hotel, vejo em uma das ultimas janelinhas do ultimo andar uma janela acessa com uma mulher de branco acenando com a mão. Chamei meu namorado para perguntar se ele a conhecia e quando olhamos a janela estava apagada e não havia ninguém lá, meu namorado me chamou de louca, e assim termina essa viajem a Petrópolis..."

A "verdade" sobre o mito.

Dizem os moradores mais antigos da cidade que a muitos anos uma mulher perdeu toda a sua família e fortuna, ficou sem moradia, a única opção que lhe havia restado foi morar no mausoléu da família no Canto do Cemitério, por ser uma mulher bonita muitos homens se encantavam por ela quando era avistada na cidade, e assim se ofereciam para acompanha-la até sua casa. Ao final do percurso chegavam ao cemitério, quando percebiam que a jovem morava lá, saíam correndo assustados pensando ser uma assombração.

 

E assim termina nossa história de hoje...

 

Próximo artigo será sobre o Casino/Hotel Quitandinha.


© Circuito Livre - 2010. Todos os direitos reservados. Todo conteúdo é de inteira responsabilidade do Circuito Livre Desenvolvido por: Augusto Saggese